Carjacking

Origem

Ultimamente, o carjacking tem sido tema das primeiras páginas nos jornais, e é, hoje, uma das mais preocupantes formas de violência exercida sobre os automobilistas. Caracterizado como tomada violenta de uma viatura, tem a sua origem nos Estados Unidos e encontra na juventude o terreno ideal para a sua proliferação. O carjacking é praticado na via pública e quase sempre, com recurso a armas de fogo. Para responder ao seu crescimento, foram estudadas soluções de segurança especiais. Entre elas destaca-se a proposta da “Vodafone” que já se encontra disponível no mercado.

Este acto de força, reflexo nítido do estilo de vida actual, é um instrumento para outras práticas criminais. Depois da abordagem forçada, as vítimas são obrigadas a entregar todos os seus haveres, sendo obrigadas a revelar, na maioria das vezes, os códigos secretos dos cartões Multibanco. No nosso país, a esmagadora maioria dos autores são jovens na faixa etária que se concentra entre os 21 e os 30 anos, do sexo masculino, raça branca. Estes actos violentos são em grande parte efectuados por dois a quatro elementos. As autoridades policiais aconselham as vítimas de Carjacking a nunca resistir, accionando, após o furto, todas as medidas que acharem necessárias. Este conselho prende-se exclusivamente com a preservação da vida humana.

Entretanto, existem já novas tecnologias que conduzem à recuperação do veículo, minimizando os prejuízos causados pelo furto. A “Vodafone”, em conjunto com a inglesa i-Mob, garante protecção ao carro, tenha ele sido vítima de Carjacking ou de qualquer outro tipo de roubo. A tecnologia GSM e o GPS, recorrendo ao sistema Wireless, permitem que, após o roubo, consiga bloquear o automóvel através de uma simples chamada de telemóvel.

 Contando com um emissor instalado no veículo, é ainda possível determinar a localização do mesmo, recorrendo às coordenadas transmitidas. Este serviço exclusivo da “Vodafone” pode ser adquirido em duas versões. A versão base está disponível por 512 euros e permite que o proprietário do carro seja avisado por SMS, ou por chamada para o seu telemóvel, que o seu veículo está em utilização, mesmo que este esteja a ser rebocado, sendo possível imobilizar o carro por controlo remoto e recebendoas respectivas coordenadas para localização. A versão Premium, com um custo de 678 euros, permite, para além das funções já referidas, uma comunicação constante com a viatura, desde que seja activado o botão de pânico, ou se existir um alerta de impacto. A comunicação será efectuada para um centro de atendimento permanente, possibilitando ainda a recepção de alertas de movimento e até relatórios de velocidade. Um histórico perfeito da actividade do seu carro, mesmo quando não está a ser utilizado por si. Se o seu telemóvel também foi roubado, poderá telefonar através de outro equipamento com dial phone e proceder ao bloqueio do automóvel. Para além do custo referido dos respectivos equipamentos, o sistema obriga a uma mensalidade de sete euros.

Antes de mais é possível frisar que todos os dados estatísticos, incluindo os gráficos foram retirados de um Documento proveniente do Gabinete de Administração Interna e que trata do tem a Carjacking.

 

 

Onde e quando?

Este processo afecta sobretudo o norte do País durante as noites da semana, altura em que o movimento nas cidades é menor.

 

Evolução do carjacking em Portugal

Do aumento do carjacking não pode ser dissociado o facto de os dispositivos de segurança e prevenção de furto terem melhorado a sua eficácia, tornando muito mais difícil o simples furto do automóvel e tornando necessária a apropriação ilícita do veículo com o condutor no seu interior ou na sua proximidade, bem como a crescente utilização quotidiana de veículos em circuitos fechados, e logo, ficando mais fácil preparar e encetar uma acção criminosa desta natureza.

 

Perfil dos autores:

Os assaltos são, em grande parte, efectuados com recurso a armas de fogo por 2 a 4 autores. São na maior parte indivíduos portugueses, sexo masculino, raça branca e têm idade compreendidas entre os 21-30 anos.

 

Marcas preferenciais:

1-VW/ 2- Mercedes/ 3- Audi/ 4- BMW/ 5-Seat

 

Taxa de recuperação de veículos furtados:

Apenas 40% dos veículos roubados são recuperados.

 

 Cidades onde se verifica carjacking com maior frequência:

1-   Porto

2-   Braga

3-   Vila Nova de Gaia

4-   Maia

5-   Matosinhos

6-   Vila do Conde  

7-   Lisboa

 

Veja: Recomendações;

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: